Terminou mais uma edição do Dakar e a armada portuguesa assinou uma boa prestação com três portugueses a terminarem a prova entre os dez primeiros. Apesar de não terem sido atingidas as expectativas, não deixa de ser uma boa prestação para as cores nacionais numa prova ganha por Sam Sunderland na sua KTM.

Paulo Gonçalves foi o melhor português ao terminar na sexta posição e poderia ter andado a lutar pelos lugares cimeiros, não fosse a equipa Honda ter sido penalizada em cerca de uma hora por um reabastecimento fora do local permitido.

Dakar2017b

Já Hélder Rodrigues levou a sua Yamaha à nona posição da geral e fez uma segunda metade do Dakar onde recuperou muito do tempo perdido nas primeiras etapas.

Logo a seguir surge uma das boas surpresas, o estreante Joaquim Rodrigues com a sua Hero Speedbrain a conseguir fechar o top ten e a sagrar-se como o segundo melhor estreante na prova deste ano.

Dakar2017c

Destaque ainda para Mário Patrão que este ano estreou a sua KTM e conseguiu o 20º lugar da geral. O veterano Pedro Biachi Prata também chegou ao fim e conseguiu terminar o seu nono Dakar em nove participações, chegando ao final na 57ª posição.

Dakar2017e

Os restantes pilotos da armada portuguesa também na maioria conseguiu os seus objectivos com um promissor Gonçalo Reis a terminar em 26º, o estreante Fernando Sousa Jr. a conseguir a 42ª posição, Fausto Mota a melhorar o resultado do ano passado e a terminar no 49º lugar e Rui Oliveira a chegar ao final na 53ª posição.

Dakar2017f

Contas feitas foi um bom resultado para a representação nacional numa edição particularmente difícil e atribulada, mas que demonstra novamente que temos pilotos capazes de andar nos lugares cimeiros e que infelismente por um conjunto de infelicidades ainda não conseguiram trazer a tão desejada vitória para Portugal. O Dakar 2017 já terminou e o trabalho para a edição de 2018 já começou. Esperemos que os bons indicadores deste ano possam reflectir-se em resultados ainda melhores para o ano.