O Grupo Polaris, detentor da Victory anunciou ontem que cessará a produção desta marca. Irá no entanto manter todo o apoio aos concessionários e assegurar a produção de peças para os modelos Victory nos próximos dez anos.

Esta decisão prende-se com o facto da Victory não ter conseguido atingir a quota de mercado necessária para ser rentável. Apesar da boa prestação no mercado norte-americano, a nível mundial as vendas não estiveram ao mesmo nível.

Para Scott Wine, CEO do Grupo Polaris, esta “foi uma decisão incrivelmente difícil para mim e o Concelho de Directores da Polaris. Ao longo dos últimos 18 anos não investimos apenas recursos, mas também dedicação e alma na criação da marca Victory e estamos excepcionalmente orgulhosos do que a nossa equipa conseguiu. Desenhámos e produzimos cerca de 60 modelos que foram galardoados com 25 dos mais importantes prémios da indústria. A experiência, o conhecimento e a capacidade reunidas nesses 18 anos de história deram-nos a confiança para adquirir e desenvolver a marca Indian Motorcycles. Por isso gostaria de expressar a minha gratidão a todos os que estiveram associados à Victory Motorcycles.

Esta decisão irá melhorar a rentabilidade do Grupo Polaris a nível global e materialmente irá melhorar a nossa posição no mercado. O nosso foco é num crescimento sustentado e, numa realidade com recursos finitos, este passo irá permitir-nos optimizar e focar os nossos recursos na nossa marca premium Indian Motorcycles e na inovadora marca Slingshot, podendo assim acelerar o sucesso dessas duas marcas”.

Para os clientes da Victory este corte não é radical pois a Polaris mantém todas as garantias e assegura a produção de peças durante os próximos dez anos, mantendo os mesmos níveis de serviço e apoio ao cliente.